Entenda as Mudanças no Google Analytics 4 e Otimize sua Estratégia de Marketing Digital

Após o anúncio do Google de que encerrará o Universal Analytics em Julho de 2023, reunimos tudo o que você precisa saber sobre a nova solução, o Google Analytics 4.

Após quase 15 anos de expectativa, o Google Analytics Universal finalmente recebeu uma nova versão. Essa poderosa ferramenta de análise de dados, essencial para rastrear, medir e compreender o desempenho e o comportamento dos usuários, deu um salto significativo com o lançamento do Google Analytics 4.

Com recursos avançados e uma análise mais abrangente, essa atualização se destaca por sua capacidade de se adaptar perfeitamente ao cenário atual do mercado. É fundamental ficar por dentro de todos os detalhes dessa nova versão, especialmente considerando o anúncio feito pelo Google de encerrar o Universal Analytics em julho de 2023.

Neste post, reunimos as informações essenciais para você entender e explorar as novidades do Google Analytics 4, aprimorar sua compreensão do comportamento dos usuários e impulsionar as estratégias de marketing do seu negócio.

O que é Google Analytics?

visao_geral_google_analytics.png

O Google Analytics é uma ferramenta indispensável para qualquer negócio online. Com ele, você pode obter insights valiosos sobre o desempenho do seu site e entender o comportamento dos visitantes. Essas informações são fundamentais para tomar decisões estratégicas com base em dados e melhorar a experiência dos usuários.

Imagine que você tem uma loja online e deseja entender como os visitantes estão interagindo com o seu site. O Google Analytics pode te ajudar nisso. Ele fornece dados sobre o número de visitantes, suas origens, o tempo que passam no site e as páginas mais populares. Com base nesses dados, você pode identificar problemas, como por exemplo altas taxas de abandono de carrinho, e tomar medidas corretivas.

Além disso, o Google Analytics ajuda a identificar quais fontes de tráfego estão gerando mais vendas. Por exemplo, se você está investindo em anúncios pagos, pode acompanhar o desempenho desses anúncios e verificar se estão trazendo retorno.

O que tem de novo no Google Analytics 4?

Mas afinal, o que tanto mudou na atualização para o Google Analytics 4? A atualização para o Google Analytics 4 trouxe diversas mudanças significativas em relação às versões anteriores. Destacamos as mais importantes para você:

1) Nova abordagem baseada em eventos

No GA universal, o modelo de dados era com base em Sessões e Pageviews, ou seja, quando alguém carregava a página do site, o código do GA era carregado junto e enviava as informações para a plataforma. Agora, a mensuração é feita com base em eventos. Quando um usuário visita um site em dispositivos diferentes, o acesso é contabilizado de forma unificada e os eventos ao longo desta visita são analisados de forma mais rica, com mais insights, oferecendo uma compreensão muito maior da jornada do usuário.

Antes, com o GA Universal, bastava fazer a instalação da tag no código do site e, com isso, já era possível extrair a maior parte das informações. Agora, o GA4 vem somente com 6 eventos pré-configurados e ativados por padrão. Portanto, se você não quiser perder informações importantes, é preciso ajustar uma série de outros eventos.

Dentre as opções, existem eventos coletados automaticamente assim que o usuário ajusta a tag do Google:

eventos-GA4.png

Além disso, o GA4 possui eventos personalizados e recomendados, que por outro lado, devem ser configurados manualmente na ferramenta. Na  documentação oficial  do Google Analytics, é possível verificar 12 eventos para sites e 85 eventos para apps.

2) Integração com múltiplos dispositivos

Agora, você pode acompanhar toda a atividade na web e em aplicativos em um único lugar, o que é simplesmente incrível! Nas versões anteriores, era necessário analisar essas informações separadamente.

No Google Analytics 4, a forma como os dados são organizados mudou um pouco em relação ao Universal Analytics. Agora, em vez de usar o termo "Vista", eles usam "Fluxo de Dados". Isso permite que você acompanhe as métricas do seu site ou aplicativo em uma única visualização. Se você quiser analisar métricas de aplicativos, é necessário criar uma conta no Firebase, uma plataforma do Google para desenvolvedores de aplicativos. Isso permitirá que você obtenha informações detalhadas sobre como seu aplicativo está sendo usado.

E se você quiser criar visualizações personalizadas dos seus dados, você precisará usar o Google Data Studio. É uma ferramenta que ajuda a criar relatórios e painéis personalizados com base nos dados do Google Analytics 4. Essas mudanças foram feitas para tornar a análise de dados mais fácil e integrada, permitindo que você entenda melhor o desempenho do seu site ou aplicativo.

3) Modelagem de dados avançada e Insights preditivos

O Google Analytics 4 (GA4) oferece recursos poderosos de modelagem de dados avançada e insights preditivos, que permitem uma compreensão mais profunda do comportamento do usuário e apoiam decisões estratégicas.

A modelagem de dados avançada utiliza técnicas de machine learning para preencher lacunas nos dados, mesmo quando informações estão faltando ou são incompletas. Isso é particularmente útil quando fatores como bloqueio de cookies ou restrições de privacidade limitam a coleta de dados. Com base em dados existentes e padrões identificados, o GA4 pode prever o comportamento do usuário, oferecendo insights mais precisos.

Os insights preditivos no GA4 são gerados por algoritmos avançados de machine learning. Esses algoritmos analisam dados históricos disponíveis e fazem previsões sobre o comportamento futuro dos usuários.

Por exemplo, por meio da modelagem de dados avançada e insights preditivos, o GA4 pode identificar padrões de comportamento dos usuários que indicam a probabilidade de compra ou de engajamento com conteúdos específicos. Isso possibilita que empresas ajustem suas estratégias de marketing, personalizem experiências e otimizem os resultados.

4) Novas métricas de acompanhamento

Na versão Universal, a taxa de rejeição era medida com base no simples fato de o usuário interagir ou não com o site, e o tempo não era um fator computado. Agora isso ficou muito melhor, pois é possível verificar as sessões engajadas (por padrão são contabilizadas todas as sessões com mais de 10 segundos em primeiro plano), sessões engajadas por usuários e analisar o tempo médio e taxa de engajamento do site ou app.

Portanto, um usuário que acessa o site e permanece na mesma página, entraria para essa taxa de rejeição do Analytics Universal. As novas métricas do Analytics 4 mudam essa análise, trazendo KPIs de marketing que complementam a avaliação. Veja quais são elas:

– Sessões engajadas: Contada após o usuário permanecer com o site ou app aberto em primeiro plano por 10 segundos;

– Tempo médio de engajamento: Tempo médio que o site ou app ficou aberto em primeiro plano;

– Sessões engajadas por usuário: Média de sessões engajadas por cada usuário;

– Taxa de engajamento: Porcentagem total de sessões engajadas.

5) Funis de conversão simplificados

Uma das melhorias significativas do Google Analytics 4 (GA4) em relação ao Universal Analytics é a simplificação dos funis de conversão. Os funis de conversão são usados para analisar o caminho que os usuários percorrem em direção a uma meta específica, como uma compra, inscrição ou preenchimento de um formulário.

No GA4, os funis de conversão foram aprimorados para fornecer uma visão mais clara e intuitiva do comportamento do usuário ao longo do processo de conversão:

1) Visualização em formato de fluxo:

Ao visualizar um funil de conversão no GA4, você verá um formato de fluxo, o que torna mais fácil entender o percurso do usuário. O fluxo mostra as etapas sequenciais que os usuários passam para alcançar a meta desejada. Isso permite identificar pontos problemáticos ou gargalos que podem impedir a conclusão da conversão.

2) Remoção da necessidade de configurar metas:

Uma coisa legal é que você não precisa mais configurar metas específicas para criar os funis de conversão no GA4. Ele rastreia automaticamente eventos importantes ao longo do caminho do visitante, como clicar em um botão ou preencher um formulário. Assim, você pode analisar o desempenho do funil sem precisar fazer muitas configurações extras.

3) Métricas de conversão mais precisas:

No GA4, você pode ver detalhes específicos sobre cada etapa do funil de conversão. Isso significa que é possível saber quantas pessoas adicionaram um produto ao carrinho, quantas começaram a finalizar a compra e quantas realmente concluíram a compra. Essas informações ajudam a entender melhor onde as pessoas estão desistindo e o que pode ser melhorado para aumentar a taxa de conversão.

analise-funil-ga4.jpg

6) Rastreamento entre domínios

Com a análise multiplataformas, o rastreamento entre domínios tende a ficar mais fácil no Google Analytics 4.

A função de acompanhamento do usuário em vários domínios já existia na versão do Analytics Universal, mas agora esse processo não demanda nenhuma configuração adicional para medir o fluxo de dados.

Basta adicionar na ferramenta quais domínios ou subdomínios deseja acompanhar para ter acesso às métricas. Dessa forma, quem trabalha com mais de um site, múltiplos domínios ou subdomínios, consegue acompanhar a jornada dos usuários entre diferentes plataformas, além de ter a opção de integração dos dados de navegação da web para o app.

7) Relatórios do GA4

Na versão anterior, o Google Analytics era conhecido por fornecer métricas pré-configuradas e relatórios mais limitados. No entanto, com o lançamento do Google Analytics 4 (GA4), houve uma evolução significativa na forma como os relatórios são apresentados. O GA4 adota uma abordagem mais flexível e orientada a eventos, permitindo que os usuários analisem eventos específicos que ocorrem em seus sites ou aplicativos. Isso significa que é possível ter uma compreensão mais precisa e detalhada do comportamento do usuário.

Além disso, o GA4 oferece recursos avançados, como a capacidade de criar métricas personalizadas e explorar dados de forma mais aprofundada. Com recursos de análise exploratória, você pode fazer perguntas específicas sobre os dados e obter respostas em tempo real. Por exemplo, você pode segmentar seus dados por diferentes grupos de usuários, como idade, localização geográfica ou comportamento de compra. Isso permite que você entenda melhor as características e preferências de diferentes segmentos de público-alvo. Além disso, você pode aplicar filtros para visualizar dados específicos, como tráfego de um determinado canal de marketing ou de um período de tempo específico.

relatorios-google-analytics4.png

Limites do Google Analytics 4

Na versão Universal, já havia um limite sobre o volume de dados coletados, calculado a cada 30 dias. O valor de 10 milhões de dados permanece. Porém, novos surgem:

Contas:

Cada conta do Google Analytics está vinculada a uma conta de e-mail do Gmail e pode criar e gerenciar até 1.000 contas do Google Analytics.

Propriedades:

Dentro de cada conta do Google Analytics, você pode ter até 100 propriedades. Cada propriedade é usada para rastrear e analisar um site, aplicativo ou outro recurso digital.

Eventos:

No Google Analytics 4, tudo é baseado em eventos. Um evento é uma ação realizada pelos usuários, como cliques em botões, preenchimento de formulários ou visualização de páginas. Você pode criar até 500 eventos por propriedade. No entanto, é importante pensar cuidadosamente nos eventos que você deseja medir, para evitar excesso de dados desnecessários.

Eventos de conversão:

Para rastrear conversões, como compras ou envios de formulários, você precisa configurar um evento específico no Google Analytics 4. Você pode definir até 30 eventos como conversões em cada propriedade.

Retenção de dados:

Os relatórios padrão não têm limite de tempo e exibem dados completos. No entanto, os relatórios exploratórios têm um limite de retenção de dados de 14 meses. Isso significa que, ao criar relatórios personalizados, você terá acesso a dados históricos apenas dos últimos 14 meses. No entanto, para a análise regular, os dados serão exibidos sem restrições de tempo.

E o que acontece com a minha conta do GA Universal?

Agora que você sabe mais sobre o Google Analytics 4 e como ele se diferencia do Google Analytics Universal, é normal se perguntar o que vai acontecer com a sua conta do GA Universal.

A partir de julho de 2023, as contas do GA Universal não vão mais receber dados atualizados. Isso significa que você não verá informações novas na plataforma. Se você olhar o número de visitas em tempo real no GA Universal, mesmo quando estiver acessando o seu site, vai continuar aparecendo como zero. Por isso, é recomendado que você crie uma conta no Google Analytics 4 o mais rápido possível.

Sobre os dados que você já tem, o Google vai permitir o acesso aos dados antigos processados no GA Universal por algum tempo. Isso significa que você poderá consultar e usar seus relatórios antigos durante esse tempo. No entanto, é importante exportar esses relatórios e salvá-los em um formato seguro para que você possa acessá-los no futuro, mesmo depois do encerramento do GA Universal.

Por fim, não é possível transferir diretamente os dados do GA Universal para o GA4. As duas versões são diferentes em vários aspectos, como a forma de coletar os dados, as métricas e a aparência da interface.

Para saber mais sobre os impactos de não realizar essa migração, leia o nosso artigo: Google Analytics 4: O prazo está acabando. Não espere até o último minuto para fazer a migração!

🚨Está correndo contra o tempo e precisa de ajuda para realizar a migração?

Caso precise de ajuda, clique aqui e entre em contato conosco o mais rápido possível para garantir o seu lugar em nosso pacote de migração essencial GA4 e auditoria SEO/CRO.

Não espere até o último minuto para migrar para o GA4. Os impactos de adiar essa transição podem ser significativos. Ao fazer a migração para o GA4 o quanto antes, você poderá aproveitar todos os benefícios e recursos avançados oferecidos por essa nova versão, melhorar sua análise de dados, otimizar seu site e tomar decisões informadas com base em informações mais precisas.

Back to blog

contact

Projects

Share as many details as possible so we can understand the type of project and assess whether we can help.

Jobs

We are hiring. Using the link below you can send your profile, CV and portfolio.

Redes Sociais